E se não aprenderes hoje amanhã é outro dia…

Como excelente ignorante que sou, por ter raízes humildes e por me orgulhar disso só para ti passo a citar Shakespeare, não só para poder usufruir de parte da hipocrisia que tenho, parte, porque segundo a opinião de pessoas como tu era impossivel numa exposição como esta faze-la notar no seu todo. O que é engraçado nisto tudo é que já não é a primeira vez que te “leio” shakespeare, desta vez, não o vou fazer na integra, mas no essencial, que claro está, pode não ir de acordo ao teu ideal, mas fiquemo-nos pelo meu diminuído grau de inteligência e perdoa o resto que poderia ser importante.

“…E aprendemos que não importa o quanto nos importemos,
algumas pessoas simplesmente não se importam…”

“..E aceitamos que não importa o quão seja boa uma pessoa,
ela vai ferir-nos de vez em quando e precisamos perdoá-la por isso…”

, “…DESCOBRIMOS QUE LEVAMOS ANOS PARA CONSTRUIR CONFIANÇA, E APENAS SEGUNDOS PARA DESTRUÍ-LA…e que podemos fazer coisas num instante, das quais nos arrependeremos pelo resto da vida….”

“…E o que importa não é o que a vida contém, mas QUEM a vida contém.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprendemos que não temos que mudar de amigos se os amigos mudam,
percebemos que podemos fazer qualquer coisa com o nosso melhor amigo,
ou nada, e passar bons momentos juntos…”

“…Aprendemos que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós,
mas nós somos responsáveis por nós mesmos….”

“…Começamos a aprender que não nos devemos comparar com os outros,
mas com o melhor que podemos ser…”

“…Aprendemos que, ou controlamos os nossos actos ou eles nos controlarão;
que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade,
pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação,
existem sempre dois lados… ”

“…Descobrimos que algumas vezes, a pessoa que esperamos que nos pise quando caimos,
é uma das poucas que nos ajudam a levantar-nos…”

“…Aprendemos que quando estamos com raiva temos o direito de estar com raiva,
mas isso não nos dá o direito de sermos cruéis…”

“…Aprendemos que com a mesma severidade com que julgamos,
seremos em algum momento condenados…”

“..Aprendemos que o tempo não é algo que possa voltar para trás.”

Na verdade o senhor Shakespeare, que teve os seus quantos minutos de fama, teve um momento fantástico quando escreveu todas estas coisas, porque para o bem e para o mal podia tocar a quem quisesse, ou a quem deixasse. Eu neste momento para escrever algo semelhante certamente utilizaria palavras que talvez não fossem tão politicamente correctas, mas lá está, há quem simplesmente não se importe e eu não me importo de fazer minhas as palavras dele, já tocaram a alma de milhões de pessoas, e talvez de outros milhões que nem alma têm, então há que tentar porque… enfim, dia após dia, aprendemos sempre qualquer coisa, para o bem e para o mal.

E ainda não podia deixar de ser, eu dou o toque final ao shakespeare, aprendemos, que podemos ganhar pontos todos os dias, mas basta um momento filha da puta para termos de voltar ao zero. E ainda aprendes, que só sobes do zero se os outros te deixarem, e mais, aprendes que se queres subir é porque se calhar em algum momento, esses, valem mais uns pontos do que tu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s